domingo, outubro 08, 2006

Isabel Alçada

Já disse que na festa da Casa dos Artistas, ouviram-se muitos disparates.
Mas este, vindo de uma escritora, merece um bom reparo.
Isabel Alçada, disse...
«-Hoje lê-se mais do que no passado»
Grande mentira! Grande bronca! Grande ignorância!
.......
Nunca se leu tão pouco como no presente.
Os jogos de futebol na TV; os vídeos; os computadores; as game box, tiraram o pouco tempo que resta aos jovens e aos adultos para a leitura.
Cada vez há menos jovens a ler. É raro ver-se um jovem com um romance, um livro de bolso, ou até, pasmem-se!... com uma revista de quadradinhos.
Isabel Alçada desconhece que, no passado, a Agência Portuguesa de Revistas e a Editorial Ibis, publicavam centenas de títulos semanais!... Quinzenais!!... Mensais!!!, sem contar com outras editoras que, mensalmente, também publicavam romances: policiais, aventura, ficção, etc.
E, claro, havia os romances a sério...
Viam-se jovens e adultos com livros de bolso, romances, histórias em quadradinhos...
Hoje vêem-se com filmes, com CêDês... com embrulhos diversos!...
Com livros... nem os da escola!!!
Mas a Isabel Alçada ainda está a tempo de mudar a sua opinião.
Os burros, esses, é que não mudam nada!!!

2 comentários:

J. Pereira disse...

Esta semana a minha filha pediu-me para lhe comprar o Expresso porque trazia um filme em DVD. O jornal, dei-lhe eu uma vista olhos ligeiríssima, está ali para um canto como novo, as revistas que o acompanham ficaram por abrir e o filme, por acaso, também ninguém viu. Eu ainda vou lendo as tuas broncas.

Camilo disse...

Como vês,tenho razão quando digo que hoje se lê menos.
E que Isabel Alçada não sabe o que diz!
Na postagem, nem sequer falo do Roussado Pinto (Ross Pynn) um português (!!!) que se fartou de escrever livros policiais e de aventuras do Oeste, utilizando vários pseudónimos.
Só à conta dele,escreveu e publicou mais livros que a Isabel Alçada e os amigos dela juntos!!!
E olha que a maior parte dos livros tinham 195 páginas!
Mas, sabes como é "esta gente":
ganham dinheiro... e prémios, a dizer mal do passado.
Para tua informação a distribuidora dos livros da autora em causa é a "Caminho".
É a mesma do natural de Azinhaga e residente em Lanzarote (Ilhas Canárias)...
E isto diz tudo!!!