sexta-feira, maio 04, 2007

Liberdade de imprensa

Se a Liberdade de Imprensa pode ser vista como barometro da saúde dos regimes democráticos, o Brasil não anda lá muito bem.
A pretexto do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, que hoje se comemora, o Brasil está no incômodo 90º lugar, na companhia de Timor Leste, El Salvador e Nicarágua, entre outros.
Liberdade de Imprensa Parcial, assim foi classificada a situação do Brasil pelo relatório da Fredom House.
Os Estados Unidos ficaram em 21º lugar. O Uruguai com a 74ª posição, a melhor da América Latina e, a Finlândia com o primeiro lugar.
portugal está em 14º...
(A título de curiosidade, vejam em que lugar estão os países "descolonizados exemplarmente", vulgo... PALOP'S)
--------------------
1 - Finlândia
2 - Islândia
3- Bélgica
4 - Dinamarca
5 - Noruega
6 - Suécia
7 - Luxemburgo
8 - Suiça
9 - Andorra
10 - Holanda
11 - Nova Zelândia
12 - Liechenstein
13 - Palau
14 - Portugal
15 - Jamaica
21 - Estados Unidos
24 - Canadá
32 - Reino Unido
42 - França
48 - Espanha
88 - Moçambique
90 - Brasil - Lberdade de Imprensa Parcial
91 - Timor Leste
135 - Angola
181 - China
190 - Eritreia
191 - Burma
192 - Cuba
193 - Líbia
194 - Turmenistão
195 - Coreia do Norte
--------------------
(Nunca foi tão perigoso ser jornalista)

1 comentário:

XM Carreira: Caixa do Mendinho disse...

É assinalável a posição da Jamaica. Maelhor ir lá.

Primeiro, obrigado pela sua visita ao blogue.

Em resposta ao seu comentário, acho que ninguém pode estar pela imigração selvagem, Camilo, mas há muitos partidos políticos na Europa, nomeadamente de direita, que gostam de colocar a responsabilidade de uma má situação económica em tudo o que vem de fóra em lugar dos erros próprios.

É bom lembrar que na França não foram os imigrantes que fizeram os protestos violentos mas os filhos deles. Os filhos dos imigrantes europeus são europeus como você, como eu, e assim devem ser considerados, e que para a sua integração ser possível, devem ter exactamente as mesmas oportunidades.

Um país com grande crescimento económico e que fez uma integração exemplar foi o Reino Unido. Talvez esse seja o caminho a seguir. Saudações.