sexta-feira, julho 13, 2007

Saúde de PORTUGAL

Serafina Conceição Vilas Boas, residente em Quarteira, faleceu em 8 de Julho de 2005, com 86 anos, totalmente cega, à espera de uma intervenção cirúrgica às cataratas, requerida no Centro de Saúde de Loulé em 2003.
----------------------------------
A família recebeu agora, dois anos após a sua morte, uma convocatória dessa unidade de saúde para se apresentar no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, em Portimão, a fim de marcar a tão desejada operação.
“A minha mãe morreu desgostosa por ter vivido mais de dois anos completamente cega, sem dinheiro para recorrer a uma clínica privada e numa extensa lista de espera do Centro de Saúde de Loulé que a obrigou a viver na escuridão os últimos dias da sua vida”,
reclama Fernanda Vilas Boas da Silva, filha da falecida.
“Alguns meses após a morte da minha mãe recebemos uma carta do Centro de Saúde de Loulé a marcar-lhe uma consulta de oftalmologia”,
explica Fernanda da Silva, que diz ter então contactado os serviços, informando do falecimento da mãe e tendo a garantia de que o nome seria eliminado no sistema informático.
“Não serviu de nada o alerta. Esta carta veio avivar o nosso sofrimento, por sabermos que a operação às cataratas, se tem chegado dois anos antes, poderia ter dado qualidade de vida à minha mãe”,
queixa-se Fátima da Silva, recordando que um médico particular garantiu que para recuperar a visão “bastaria uma simples operação às cataratas”.
“Não tínhamos a verba pedida, de milhares de euros, e a Segurança Social, para a qual os meus pais descontaram mais de 40 anos, não só a ignorou, como agora tem este comportamento negligente”.

4 comentários:

antonio disse...

Será que estamos condenados a este miserabilismo nacional?

zetrolha disse...

Fosse o olho do cú do Sócrates estar entupido com restos de langonha que a operação era feita na hora.Quiça,com ajuda do Diogo Infante.

Embaixador disse...

O que se passa em Portugal com esta democracia falabarato é que os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. São sempre os mesmos que têm que fazer sacrifícios. Acho que irias gostar de passar pelo meu blog...

Camilo disse...

Embaixador,
Deixa a entrada para o teu blogue.
Cumprimentos.